24.9.08

Palavras têm conseqüências: elas fazem pensar, sorrir, amar, doer, gargalhar, pirar. E então a gente ri, enrubece, não acredita, fica feliz, se entrega, chora, esperneia. Mas, no final, a gente tem a possibilidade de respirar fundo e tocar a bola.

O silêncio, não. O silêncio é covarde. O silêncio mata. Mina, enfraquece, enlouquece. Deixa nós dentro.

Palavras são sempre malditas: dizem mal, não dizem tudo. Mas dão espaço pra qualquer coisa.

O silêncio obtura.

UPDATE: Gostei disso de deixar "nós" dentro. Nós, 1a. pessoa do plural. Nós, aquilo que aperta.



(coloquei alguma coisa deste tipo nos comentarios da Jana. Me deu vontade de postar aqui)

3 ficando fora de si:

Jana disse...

é guria, é aquilo, a palavra machuca, mas o silêncio corrói.

beijo

caicko disse...

E viva o "dizer desenfreado", ainda que doa. Quem disse que a vida é indolor??!! Se beijar, sara. Beijos.

Vivian disse...

...nem tanto ao céu, nem tanto à terra...um pouco de silêncio tbm pode dizer muito...assim como muitas palavras podem significar nada...belíssimo post que me fez refletir...gostei...bjssss