17.5.09

Ao irmão caçula que virou gente grande




Da sua gargalhada cotidiana. É o que eu mais vou sentir falta. Essa mesma que você fecha os olhos e ri com a boca aberta, geralmente colocando a mão na barriga e termina com um "ai, meu deus", limpando as lágrimas dos olhos. Eu adoro quando você ri assim, e muitas vezes só gargalho junto por causa deste seu jeito de rir.

 


Eu vou sentir falta das nossas conversas e de todos os esporros. E de todas as vezes que você não dá a mínima pro que eu digo e eu te pergunto alguma coisa e você nem responde e depois de uns 3 minutos que eu estou te olhando com a cara de "e aí, não vai responder, não?", você fala "Oi?".E todas as vezes que você me dá razão porque aí eu me sinto menos "burra emocional". E de todas as vezes que você não me dá razão, porque, desta forma, eu acabo me situando no mundo e eu fico com tanto orgulho de você quando você não me dá razão que você nem imagina. E, se porventura, eu tomar outro chute na bunda, eu vou sentir falta do seu abraço e de você brigando comigo e me dizendo " VOCÊ NÃO PODE SER ASSIM". E eu nunca aprendo. E eu vou sentir falta de quando eu nem tomo chute ne bunda mas você fica estranho com meu namorado, assim, meio cabreiro. Eu gosto do jeito como você conduz a sua vida.

Vou sentir falta do seu mau humor matinal, de me meter nas suas conversas de telefone, de me irritar quando você coloca no "Chaves" e dorme cinco minutos depois e eu só me dou conta disso quando você começa a roncar. E você ainda dorme segurando o controle remoto, só pra dificultar as coisas pra mim. Eu vou sentir falta de roubar suas meias e as suas camisetas. De roubar sua gilete e seus perfumes.

Vou sentir falta da sua bagunça no quarto, de você falando que nem faz bagunça, das suas roupas pela sala, todas espalhadas. De acordar de madrugada e me deparar com você assistindo, sério, "A Fogueira Santa de Israel". Vou sentir falta do sua atração por bizarrices na TV. Vou sentir falta da visita dos seus amigos. Eu vou ficar um pouco mais sozinha sem você aqui. Não. Muito mais sozinha. Porque, por mais que houvesse dias que a gente não se falasse muito, saber que você estava ali na sala já me dava um conforto. A certeza da tua palavra, ainda que você nem a deixasse escapar, me dava chão. 

Ah, irmão. Tenho tanto orgulho de sermos feitos da mesma matriz e dividir contigo a intimidade do lar, do afeto e da carne. 



Aí eu lembro de duas coisas.

"Espalha os meus soldados, estraga os meus brinquedos
Pode me odiar, nunca mais olhar pra mim
(...)
Tão cedo, meu irmão
Põe a mão na minha mão
Pode fechar meus olhos
Alisa os meus cabelos
E a quem perguntar
Deus, que foi que aconteceu
Vou jurar que o teu sangue é meu
Eu vou rasgar meu coração pra costurar o teu
Vou te soprar esta canção"

(acalanto, chico buarque)

e...

"Vai tua vida que estarei contigo"

(Monologo de orfeu, Vinicius de Moares)

Cuide de você, da sua saúde. Não come tanta besteira. Durma direito. Pague as contas em dia.

Te desejo toda alegria, todo sucesso.

Obrigada por tudo. Tenho certeza que sou uma pessoa melhor porque você é meu irmão.

Amo você. Amo muito.

Sua irmã,

Karo.

____________

É. Não consigo parar de chorar.

6 ficando fora de si:

Pedro disse...

Ahhh, Karooo. Que bela homenagem. A saudade é um tanto inevitável, mas pensa na felicidade extrema dos próximos encontros, daquela sensação de que a gente tem uma vida inteira pra contar para a pessoa e a certeza de ter uma vida inteira para ouvir. É cruel, eu sei, mas quanto mais escassos os beijos e os abraços, mais valiosos e intensos.

Teté disse...

que lindooo
não sei se é minha depressão ou meu coração mole que estão me deixando assim, com vontade de chorar por vcs (que mico) ahahaha
felicidade maior do mundo pra vc e pro seu mano
;**

Mosana disse...

irmãos, mais novos ou mais velhos, são sempre irmãos né?
o meu é mais velho e eu amo de paixão. a cada cagada ou cada acerto morro e vibro junto.
faz parte da vida.
boa sorte pra ele e pra vc! tudo vai dar certo!!!
kisses

Tio_paladino disse...

Nessas horas eu sinto uma certa "inveja" dessas ocasiões. Ser filho único me proporcionou vantagens exclusivas, mas me privou de sentimentos únicos, tristes ou felizes e de dividir companhias com alguem tão querido.

Estou sempre por aqui, suas palavras já se tornaram um vício. =)

Vou te add no twitter =]

Kate disse...

Ai, Carol...To passando pela mesma coisa.... :/

aruanã bento disse...

Salve moça que ainda não conheço mas conheço tão bem. Obrigado por nos deixar espiar pela fechadura. Me toquei que tenho irmã e que ela também merece um texto. Talvez só não consiga ser tão bonito quanto o seu...parabéns por ser o ser.